Termina acampamento da porta da Câmara

As famílias sem-teto encerraram o acampamento da porta da Câmara Municipal de São Paulo, no final da noite desta terça-feira, 7 de dezembro. No período da tarde, enquanto os acampados participavam de uma Missa de Natal, celebrada pelos padres Jaime Crowe e Jorge Boran, as lideranças negociavam com prefeitura de São Paulo. Depois de dois meses de ocupação, reintegração, chuva, sol, bomba de gás, cassetetes e toda sorte de sofrimento e humilhações conseguiram que imediatamente mais 111 famílias sejam incluídas no programa Parceria Social, auxílio aluguel no valor de R$ 300,00, mensais, por 30 meses. Também outras duas conquistas importantes. Nesta quarta-feira ocorrerá reunião com assessoria técnica do CDHU para viabilizar estudo de áreas na Zona Leste, para implantação dos projetos que irão atender as famílias do Alto Aelgre. E uma reivindicação que a FLM fazia desde que a Prefeitura anunciou a desapropriação de 53 prédios no centro para construção de moradias populares. A prefeitura informou que a Frente de Luta por moradia vai participar com suas demandas no projeto.

Depois de passar estes informes para as lideranças que nã oparticiparam da reunião com representantes da Prefeitura foi feita uma assembléia e o acampamento foi encerrado. As famílias serão selecionadas de uma relação com o cadastro de 357, a partir do perfil sócio-econômico e de acordo com cronograma da Prefeitura. A prioridade para o atendimento emergencial será das que estão em pior situação. As que tiverem condições aguardarão em casa de amigos e parentes. A Prefeitura estima que os 53 prédios do centro estejam prontos em dois anos.

Informações: Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547..

Leia mais

Celebração de Natal das famílias sem-teto do acampamento da Câmara

As famílias sem teto farão uma celebração de Natal, no acampamento na porta da Câmara Municipal de São Paulo, nesta terça-feira, 7 de dezembro, 15h00.

Também nesta terça, os representantes da Frente de Luta Por moradia têm reunião marcada com representantes do governo Kassab, em busca de atendimento para as famílias que ocupavam o Prédio abandonado, da Camargo Corrêa (av. São João 895/905) e foram colocadas na rua pela Justiça no último dia 25 de Novembro.

Informações: Av. Ipiranga: Heluiza: 9872-6682 – Eliete: 7518-1992 ou Maria do Planalto: 7193-7127

Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547

Leia mais

"Entendemos que o Bem maior a ser protegido é o Ser Humano", carta às autoridades

“São coisas indispensáveis à vida:

água, pão, roupa e casa para

preservar a intimidade”.

Eclesiástico – 29,21

São Paulo, 03 de dezembro de 2010.

AUTORIDADES

Pessoas de Bem. Executivo, Legislativo e Judiciário

Estamos morando na rua em frente à Câmara Municipal desde o dia 25 de novembro. Fomos retirados de um prédio abandonado na Avenida Ipiranga. Imóvel este lacrado há mais de cinco anos, estava cheio de lixo. O judiciário, sem considerar a função social da propriedade, os limites que a Lei impõe ao proprietário e os Direitos Fundamentais do Ser Humano determinou a reintegração de posse. Pediu ao Batalhão de Choque fortemente armado para tirar à força as pessoas que ali estavam morando. Não houve diálogo, nem audiência pra ouvir as partes. Regra fundamental do Direito e da Democracia. O Judiciário devolveu o prédio aos ratos, baratas, pulgas e dengue. Apesar desse aparato armado, que se voltava contra nós, saímos de lá pacificamente. Somos de paz. Ao todo, 37 crianças e 257 famílias. Nossa teimosia em ficar morando na rua, deve-se às nossas condições de vida, seja, não temos onde morar. Parte de nossas famílias, saíram de um terreno do Alto Alegre, Zona Leste. Cujo, proprietário, responde por crime ambiental por ter desmatado a área. De lá também fomos despejados. Agora o proprietário está loteando a gleba irregularmente. As demais famílias vem de favelas onde perderam seus barracos e de despejos.

Leia mais

Aziz Ab'Saber classifica acampamento de famílias sem-teto como falta de direitos humanos

Hoje a Câmara Municipal de São Paulo completou 450 anos, e na sua porta a imagem de que a festa nesta cidade não é para todos. As famílias que trabalham para construir a riqueza de SãoPaulo e do País não conseguem ao menos uma moradia dígna para criar seus filhos.

O professor Aziz Ab’Saber visitou o acampamento das famílias sem-teto que foi montado na entrada da Câmara no dia 18 de novembro, com as famílias retiradas do prédio do INSS. Uma semana depois, dia 25, o acampamento aumentou. Mais uma vez a justiça colocou na rua homens, mulheres e seus filhos, agora os sem-teto que ocupavam o prédio, também abandonado, de propriedade da Camargo Correia, na Av. Ipiranga.

“É total falta de inteligência depois de 450 anos ainda termos que conviver com uma situação destas. É total falta de direitos humanos”, lamentou Aziz Ab’Saber, vendo as famílias e seus colchonetes e pertences, na porta da casa de leis cidade mais rica do país.

As famílias sem-teto, têm passado por todo tipo de sofrimento com sol e calor, temporais, humilhação e a pressão constante da GCM e da Polícia Militar. ATé agora o prefeito Gilberto Kassab ainda não apresentou uma saída. A luta das famílias é por soluções definitivas. As verbas emergências além de insuficientes para todos, representam solução pontual. E os sem-teto não reivindicam moradia de graça, apenas projetos com financiamento que caiba no orçamento das pessoas que recebem de 0 até três salários mínimos.

Hoje a GCM informaou que a ordem é retirar os acampados do local. Na próxima terça-feira os representantes da Frente de Luta Por Moradia vão se reunir, mais uma vez, com representantes da Secretaria de habitação do “governo Kassab”. Também na terça 7/12, às 17 horas as famílias acampadas farão uma celebração de Natal.

Av. Ipiranga: Heluiza: 9872-6682 – Eliete: 7518-1992 ou Maria do Planalto: 7193-7127

Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547

Leia mais

PMS ESTÃO NO ACAMPAMENTO ATERRORIZANDO FAMÍLIAS SEM-TETO

NESTE MOMENTO: PMS VICENTE; LUIZ; CAMARGO E MANSANARO estão retirando a lona da barraca onde tem uma rescem nascida. Dizem que a lona enfeia a entrada. Se chover a situação das famílias acampadas ficará ainda pior.

SOLDADOS: Jasse James e Camargo estão enquadrando sem-teto e ameaçando colocar bagulho na mão deles para complicar: “você está ligado que eu posso jogar um bagulho na sua mão e te complicar pelo resto da vida né?”

Inspetor Paulo/GCM chamou representantes dos .sem-teto no 10º da Câmar para dizer que não gosta de ver crianças no acampamento.Insinuou que as famílias estão usando as crianças. Maria do Planalto disse à ele: “Se as mães foram colocadas junto com as crianças, para odne elas vão?”. O Inspetor Paulo da GCM disse para deixar casa de parentes. Maria disse a ele que a situação dos parentes é a mesma, cada um mal dá conta de sustentar seus filhos.

PMs informaram famílias sem-teto acampadas que cata-bagulho vai retirar colchões e sofá hoje. Desde as primeiras horas da manhã de hoje policiais começaram a pressioanr as famílais acampadas na porta da Câmara Municipal de São Paulo. Por volta de 5H50 de hoje o Soldado/PM Luiz batia na cobertura do acampamento. As famílias disseram a ele que nã oprecisava bater na lona e o PM Luiz disse: “BATER NÃO SÓ NA LONA”

Av. Ipiranga: Heluiza: 9872-6682 – Eliete: 7518-1992 ou Maria do Planalto: 7193-7127

Coordenação Geral da FLM Osmar Borges: Tel: 8302-8197 ou 9516-0547

Leia mais

Carta das famílias acampadas aos vereadores de São Paulo

A Frente de Luta Por Moradia enviou carta aos vereadores e comissões da Câmara Municipal de São Paulo, nesta quarta-feira, 1 de dezembro de 2010, treze dias após o início do acampamento que começou no dia 18 de novembro, quando as famílias que ocupavam o prédio do INSS, foram colocadas na rua pela justiça, acampamento que foi aumentado dia 25 com a reintegração de posse do prédio da Camargo Corrêa, av. Ipiranga, 895/905.

Leia mais