Direções da Luta

Diante da situação exposta, é necessário agir em três direções de forma combinada:

Destinar o máximo de recursos disponíveis possíveis a fim de implantar um programa habitacional que atenda as famílias de baixa renda e fixe os trabalhadores nas áreas urbanizadas, perto do mercado de trabalho, acompanhado de programas sociais complementares. Consolidar políticas publicas permanentes para atender famílias de até 3 salários mínimos.

Aplicar os instrumentos de política de desenvolvimento urbano já existentes e criar novos dispositivos que disciplinem o uso da propriedade urbana, colocando-a em prol do bem coletivo, implantando a função social da propriedade.

Dentro deste contexto, a FLM – Frente de Luta por Moradia deve exercer o seu papel: organizar-se o máximo possível, realizar amplas mobilizações de suas bases, lutar vigorosamente para implantar projetos habitacionais que atendam famílias de baixa renda e nesse processo exigir a criação de instrumentos de políticas urbanas que alterem a base fundiária especulativa da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *