PPP DO GOVERNO DO ESTADO BENEFICIA MAIS O MERCADO IMOBILIÁRIO E FAMÍLIAS DE MAIOR RENDA

O governo do Estado de São Paulo acaba de lançar uma parceria com a prefeitura de São Paulo, governo Federal e iniciativa privada, para construção de 20 mil moradias no Centro e Centro expandido da Capital.

A promessa é que das 20 mil moradias, 12 mil  sejam destinadas a atender famílias com renda de 0 até  5 salários mínimos ( cerca de R$ 3.700,00 mil/mês).

A FLM trabalha com famílias em situação de extrema vulnerabilidade social e entende que, pelo menos oito mil moradias deveriam contemplar as famílias com perfil econômico de 0 até 3 salários mínimos (Até  R$2.400,00/mês).

A cidade de São Paulo tem um déficit habitacional de 400 mil moradias, sendo que 70% dessas famílias, cerca de 280 mil, estão na faixa de 0 a 3 salários mínimos. Se desta parceria 8 mil moradias forem destinadas para as famílias de menor renda, estaríamos atendendo 3% da demanda deste perfil. Infelizmente este programa está prevendo destinar apenas 2 mil moradias, isso representa menos de 1% da demando do total de famílias de baixa renda.

Essa parceria vai na contramão do programa Minha Casa Minha Vida 2,  que es Minha Casa Minha Vida 2, nos outros estados destinou 60% de 2 milhões de unidades (cerca de 1,8 milhão) para atender a população de menor renda.

Infelizmente o que percebemos é que esta medida do governo do Estado de São Paulo vai beneficiar diretamente as faixas de melhor renda, a especulação imobiliária e as construtoras.

Por fim, a FLM pleiteia a abertura de diálogo com o governo do estado de São Paulo para debater com os movimentos de moradia e pela maior participação das famílias de menor rendas nos empreendimentos a serem construídos por esta parceria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *